Como conciliar mobilidade e proteção ao meio ambiente?

25/10/2016 às 4:59 pm
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Cada vez mais pessoas precisam se locomover diariamente nas grandes cidades. Quanto mais rápidos e práticos os percursos, maior a qualidade de vida da população. Um grande desafio imposto às grandes cidades do mundo consiste na busca por esse equilíbrio: como desenvolver os meios de transporte urbanos e, ao mesmo tempo, poupar o meio ambiente da poluição decorrente da gasolina e do diesel? Na Alemanha, por exemplo, o Partido Verde propôs uma total eliminação dos veículos movidos a esses combustíveis até 2030.

Com inteligência e tecnologia, alguns países adotaram saídas que satisfazem aos dois lados dessa equação. Confira abaixo algumas das alternativas de mobilidade urbana “limpas” adotadas ao redor do mundo:

Estados Unidos -> O país encontra certa dificuldade em difundir uma cultura de meios de transporte limpos, já que sua população e indústria são altamente dependente de automóveis. Pela impopularidade política da pauta, pouco se faz a respeito do tema.

China -> O país possui o maior mercado automobilístico do mundo. Apesar de não haver uma proibição direta de motores a combustão, o governo vem empregando meios políticos para que carros movidos a gasolina desapareçam aos poucos das metrópoles. Uma das saídas encontradas foi reduzir o número de licenças veiculares concedidas, que passaram a ser frutos de sorteio. A chance de ser contemplado é de 5%. A previsão é que até 2020 sejam vendidos 5 milhões de carros elétricos no país.

Noruega -> Na Europa, a Noruega tem papel pioneiro no combate aos gases causadores do efeito estufa. A partir de 2025, só deverão ser concedidas novas licenças para automóveis não emissores dos agentes poluentes. Como primeiro passo, em outubro de 2016 o governo anunciou um aumento de até 0,04 euro por litro nos impostos sobre óleo mineral e combustíveis.

França -> Os automóveis mais antigos também deverão ser banidos gradualmente da capital Paris, mas a discussão ainda não alcançou nível nacional. Desde 2015 a França vem adotando medidas para neutralizar as vantagens fiscais para os veículos a diesel.

Itália -> Não há, no momento, nenhum debate mais amplo sobre o eventual banimento dos carros a gasolina e diesel. A discussão se concentra, principalmente, em como tornar os elétricos mais atraentes e em reduzir o total de veículos em circulação nas metrópoles.

Confira a matéria na íntegra AQUI.

últimas Postagens