As infrações de trânsito mais cometidas

15/03/2017 às 4:39 pm
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Estar com a documentação do veículo em dia, não trafegar pelo acostamento, usar cinto de segurança sempre… Na teoria, todos os motoristas conhecem as orientações legais básicas para uma direção segura e dentro da lei, certo? ERRADO! Entre as infrações de trânsito mais cometidas, estão muitas medidas que, de modo geral, a maioria dos motoristas conhecem.

Como isso se explica, então? O problema é que, apesar de conhecerem a conduta correta, muitos condutores continuam ignorando as leis de trânsito do país. Além da infração legal, é preciso pensar sempre no risco humano envolvido em cada ato irresponsável nas ruas!

Com dados do DETRAN, confira a lista de infrações mais cometidas ao redor do país. Confira abaixo e lembre-se sempre de não cometê-las!

1. Usar o celular enquanto dirige

É a coisa mais fácil do mundo ver gente dirigindo e usando o celular ao mesmo tempo, seja falando ou até teclando mensagens. A verdade é que pouquíssimas pessoas usam os acessórios handsfree e só abaixam o aparelho quando passam por algum guarda municipal.

2. Excesso de velocidade

Até 20% acima do permitido a infração é considerada média, acima de 20% a infração passa a ser considerada grave e acima de 50% a infração é gravíssima. De acordo com o Detran, 35% de todas as multas aplicadas no país são por excesso de velocidade, principalmente transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%.

3. Estacionar em lugar proibido

Dependendo do lugar que você parar só aqueles “5 minutinhos” clássicos a infração pode ser média ou grave. Parar sobre a faixa de pedestres, por exemplo, é considerada multa grave. Em São Paulo foram registradas 78.500 multas do tipo em 2014.

4.  Trafegar pela faixa exclusiva de ônibus

Tem sempre uns espertinhos que furam o engarrafamento pela faixa exclusiva dos ônibus. A infração é leve, mas também gera prejuízo ao bolso e pontinhos na carteira.

5. Furar o sinal vermelho

Aquela ideia de “vai dar tempo, vai dar tempo”, quando não dá e o sinal vermelho acaba sendo ultrapassado é infração grave. Em algumas áreas de risco ela pode até ser permitida em determinados horários, mas é necessário entrar com recurso.

Fonte

últimas Postagens