Automotivas moderam expectativas sobre autônomos

10/01/2018 às 4:10 pm

Publicado em: UOL Economia

As fabricantes de veículos e as empresas de tecnologia competiram nas últimas semanas para mostrar seus avanços em veículos autônomos. Na CES — geralmente o lugar propício para falar em futurismo — os máximos executivos estão moderando as expectativas sobre a chegada da autonomia.

Os verdadeiros veículos autônomos estão há anos de distância, disseram nesta semana executivos das gigantes automotivas Toyota Motor e Hyundai Motor, da megafornecedora Robert Bosch e do serviço de compartilhamento Lyft. Embora cada uma dessas empresas tenha mostrado o progresso conseguido com protótipos ou test drives em Las Vegas, elas admitem que ainda existem muitos obstáculos grandes.

“É um erro dizer que a linha de chegada está perto”, disse Gill Pratt, CEO do Toyota Research Institute, a unidade de US$ 1 bilhão da fabricante de veículos que trabalha em inteligência artificial e em robótica. “As coisas estão mudando rapidamente, mas este será um caminho longo.”

E-Palette

O presidente da Toyota, Akio Toyoda, apresentou um protótipo de veículo elétrico chamado e-Palette, um cubo sobre rodas projetado para deslocar-se sozinho em rotas pré-estabelecidas.

Em 2020, a Toyota fará uma demonstração do veículo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas mesmo assim o carro poderia chegar a precisar de dois engenheiros ou motoristas de test drive para garantir a segurança do cliente. Pratt disse que talvez a tecnologia não esteja pronta para funcionar sozinha — e mesmo se estiver, talvez a legislação ainda não permita.

Um dos principais problemas é imitar o cérebro humano, disse Pratt. As pessoas percebem os gestos e os movimentos dos pedestres e de outros motoristas e preveem para onde eles irão. Os cientistas de IA estão trabalhando nisso, disse Pratt, mas vai demorar anos para conseguir que os sistemas dos veículos autônomos sejam capazes de efetuar uma condução totalmente robótica.

Esperança

A maior fabricante de veículos da Coreia do Sul prevê um prazo ainda mais longo do que o da Toyota para produzir veículos quase totalmente autônomos.

Depois de anunciar um acordo para colaboração em tecnologia com a startup americana Aurora Innovation, cujos fundadores vieram da Tesla e da Waymo, a unidade da Alphabet, a Hyundai afirmou que visa atingir a chamada capacidade Nível 4 até 2021. O veículo com células de combustível apresentado pela empresa na exibição, chamado Nexo, pode entrar e sair sozinho de um box de estacionamento — com ou sem motorista.

“Nós tomamos medidas muito conservadoras”, disse Lee Jinwoo, vice-presidente do Intelligent Safety Technology Center da Hyundai em Namyang, Coreia do Sul, em uma entrevista na CES. “Queremos testar e validar a tecnologia primeiro. Ela não estará à venda em 2021, haverá apenas testes nas cidades.”

“Sabemos que vamos chegar ao verdadeiro Nível 5 de autonomia”, disse Pratt, referindo-se ao momento em que os sistemas de condução automática serão capazes de lidar com todos os aspectos da direção, sejam quais forem as estradas ou as condições ambientais. “Mas não sabemos quando.”

últimas Postagens