Exame do cabelo pode detectar alcoolismo

13/06/2017 às 4:23 pm
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

O exame toxicológico de larga janela de detecção, o exame do cabelo, pode detectar o uso contínuo e excessivo de álcool no organismo. É o que afirmam especialistas da Society of Hair Testing (SoHT), associação internacional que reúne cientistas do mundo inteiro.

Com uma pequena amostra de cabelo ou pelo, o exame é capaz de verificar a presença de metabólitos de etanol no organismo, e mapear a regularidade do consumo de álcool. Quando excessivo e permanente, configura-se o alcoolismo.

O exame toxicológico de larga janela de detecção já tem sido aplicado no Brasil desde o último ano, e seus resultados práticos comprovam a eficácia da medida, uma política pública preventiva voltada para maior segurança das ruas, estradas e rodovias do país.

Com tecnologia de alta precisão, o exame toxicológico tem retirado das nossas vias motoristas profissionais que fazem uso de drogas. Como consequência direta, uma queda de 38% nos acidentes nas rodovias federais apenas nos primeiros seis meses de vigência da lei, além de 21% de queda nas mortes no trânsito.

A nova aplicação, voltada para o uso abusivo de álcool, é uma grande e valiosa contribuição na luta por um ir e vir mais seguro. Diferente da Lei Seca, vigente no país desde 2008, o exame toxicológico possui caráter preventivo e não é oneroso aos cofres públicos. São políticas públicas complementares e necessárias.

Além disso, a ação preventiva possui uma eficácia muito maior, já que pode verificar a totalidade da população de motoristas  em apenas 30 meses, enquanto as blitzes repressivas precisariam de 40 anos de operação para atingir o mesmo universo de condutores. O exame toxicológico de larga janela busca não a identificação do uso flagrante de álcool, e sim a constatação da dependência, para que sejam retirados de nossas ruas e estradas aqueles que sabidamente sofrem pela incapacitação permanente para o exercício de atividades de risco como a direção.

Quando feito na emissão na CNH, o exame pode garantir que a permissão para dirigir não seja concedida a pessoas que fazem uso regular e excessivo de álcool. Quando feito, por exemplo, após cumprimento de medida administrativa, para reaver a carteira, o exame pode garantir que o motorista não apresenta registro do uso abusivo de álcool, e está novamente apto para exercer a condução segura e responsável.

últimas Postagens