O segredo das melhores estradas do Brasil

07/12/2017 às 2:29 pm
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Publicado em: G1

A maioria dos motoristas brasileiros sabe dos problemas das estradas do país. Segundo a Pesquisa CNT de Rodovias 2017, 61,8% delas estão em estado regular, ruim ou péssimo. Mas no estado de São Paulo, os condutores conseguem ver uma realidade bem diferente. Isso porque lá estão as 10 melhores ligações rodoviárias do Brasil, todas classificadas como ótimas no mesmo estudo.

O levantamento é feito há 21 anos pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e este ano analisou 105.814 quilômetros de rodovias pavimentadas (todas as federais e as principais estaduais). Mais uma vez São Paulo se destaca com os melhores trechos. Além da localização, outra semelhança entre eles é que todos estão sob concessão. Conforme o relatório, 74,4% das rodovias com gestão privada foram consideradas boas ou ótimas, contra 29,6% das públicas.

Para o coordenador de Estatística e Pesquisa da CNT, Jefferson Cristiano, o bom resultado de São Paulo está ligado ao fato de lá haver a maior concentração de rodovias concedidas, ao longo tempo de gestão e ao fato de precisarem obedecer uma série de normas impostas pelos órgãos públicos de fiscalização. “Em São Paulo, um buraco (na rodovia) tem 24 horas para ser coberto, se não a concessionária é multada”, comenta.

Olhar de usuário

A Pesquisa CNT de Rodovias faz uma análise minuciosa de 109 ligações rodoviárias, extensões que englobam uma ou mais rodovias em trechos considerados de grande importância econômica e com muito tráfego de veículos. Uma equipe técnica altamente treinada percorre esses locais e avalia três variáveis: pavimento, sinalização e geometria. “A pesquisa é feita com a visão do usuário”, explica Cristiano.

Para atingir as melhores avaliações, não basta que a rodovia tenha ótimo estado em um quesito, como as condições do pavimento, mas problemas em outros, como má sinalização. É uma composição de tudo. A CNT entende que qualquer defeito nesses critérios acaba penalizando a avaliação da rodovia.

A melhor

Pelo sexto ano consecutivo, o primeiro lugar ficou com o caminho entre São Paulo e Limeira, no interior do estado, no trecho que inclui a SP-310/BR-364 e SP-348, a Rodovia dos Bandeirantes. De acordo com o Gestor de Atendimento da concessionária responsável pela Bandeirantes, CCR AutoBAn, Odair Tafarelo, o bom resultado se dá pela preocupação com o usuário. “Temos como pilar a fluidez, o conforto, a orientação e a segurança”, aponta.

Cada item avaliado está dentro do planejamento da CCR AutoBAn. Tafarelo comenta que no pavimento a concessionária usa uma tecnologia com a mistura de borracha de pneus reciclados no asfalto, o que aumenta a suavidade ao conduzir e a aderência, além de se adiantar ao que prevê o contrato. Ao longo dos 19 anos de administração, a empresa já investiu R$ 2,9 bilhões em melhorias e manutenção da Bandeirantes.

Fiscalização faz diferença

Uma questão que ajuda a fazer com que as rodovias concedidas em São Paulo estejam em boas condições é a fiscalização da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP).

A ARTESP destaca que essa é a 14ª vez consecutiva que as melhores estradas do país estão no estado, sendo que 77,8% da extensão da malha rodoviária de São Paulo foi considerada ótima ou boa no estudo. “Conseguimos manter em São Paulo esse histórico de bons resultados não apenas porque fazemos concessões, mas sim porque há duas grandes preocupações que não saem do escopo dos projetos: investimentos e fiscalização”, comenta o diretor-geral da ARTESP, Giovanni Pengue Filho.

Confira o ranking:

1ª São Paulo – Limeira 
(SP-310/BR-364, SP-348)

2ª Campinas – Jacareí 
(SP-065, SP-340)

3ª Bauru – Itirapina 
(SP-225/BR-369)

4ª São Paulo – Uberaba-MG
(BR-050, SP-330/BR-050)

5ª Barretos – Bueno de Andrade
(SP-326/BR-364)

6ª São Carlos – S. João Boa Vista SP – S. José Rio Pardo 
(SP-215/BR-267, SP-350, SP-350/BR-369)

7ª Ribeirão Preto – Borborema 
(SP-330/BR-050, SP-333)

8ª Sorocaba SP – Cascata – Mococa 
(SP-075, SP-340, SP-342, SP-344)

9ª São Paulo – Itaí – Espírito Santo do Turvo 
(SP-255, SP-280/BR-374)

10ª Piracicaba – Moji-Mirim 
(SP-147, SP-147/BR-373)

últimas Postagens